O futuro da ISO 22000 na versão 5 da FSSC 22000

13 de março de 2019

images (53)

Olha o que vem por aí com a nova versão da FSSC 22000! A Versão 5 será oficialmente publicada em maio desse ano, mas as considerações já estão disponiveis no site da FSSC 22000.

Uma das mudanças se refere as auditorias externas no Esquema FSSC, onde os requisitos da versão 2018 da ISO 22000, já serão exigidos a partir de 1° de janeiro de 2020. Fiquem atentos!

A nova versão da ISO 22000 veio com a estrutura de seus requisitos alinhados com outras normas de gestão, conhecida como HSL – High Sutructure Level. Certamente, estas mudanças serão impactantes para as empresas certificadas, pois o entendimento sobre o PDCA e a visão de riscos para a segurança de alimentos envolvem os dois níveis, o estratégico e o operacional. Novos requisitos foram inseridos para suportar essa mudança, como por exemplo, toda a seção 4 e 6, que agora inclui a necessidade de analisar o contexto da organização, o entendimento das necessidades das partes interessadas, as ações para abordar riscos e as oportunidades e gestão de mudanças. Algumas nomenclaturas e definições também foram ajustadas dentro da seção que abrange o APPCC (8) e que necessitam ser compreendidas para revisão da Análise de Perigos.

O próprio site da FSSC 22000 forneceu uma planilha com uma análise das lacunas da versão 2005 para 2018, acesse: http://bit.ly/documents-fssc22000

Com a ISO 22000 e com a nova revisão e prazo para implementa-lá estabelecido, o que devemos fazer agora?

Recomendamos os seguintes passos:

1. Avaliar o entendimento de risco na organização em todos os níveis. Se não for efetivo, realize treinamento específico sobre gestão de risco, que pode ser com base na ISO 31000.

2. Buscar treinamento para os profissionais chave da sua empresa quanto a interpretação da nova versão da norma e torná-los facilitadores desse processo de transição;

3. Realizar um diagnóstico para compreender as lacunas e onde deverão concentrar esforços;

4. Elaborar um cronograma e plano de ação de transição;

5. Realizar uma auditoria interna para avaliar a consistência da implementação e o desempenho do seu sistema de gestão da segurança de alimentos na nova versão, para que possa desenvolver as melhorias necessárias.

6. E por fim, aguardar a visita do seu organismo de certificação.

A S2G Soluções em Sistemas de Gestão pode te ajudar em todos esses passos!

Faça-nos uma consulta!