Qual a diferença entre food safety, food security, food fraud e food defense?

5 de julho de 2017

É muito comum nos deparamos com a seguinte dúvida:

Qual a diferença entre o conceito de food safety, food security, fraud fraud e food defence?

Captura de Tela 2017-07-04 às 22.51.27

Em poucas palavras, conseguimos diferenciar estes conceitos, porém sua aplicação envolve a aplicação de vastos requisitos, conhecimento técnico e metodologias.

Food Safety

Food safety (ou Segurança de Alimentos) está ligado à oferta de alimentos seguros. O Codex Alimentarius define a segurança de alimentos como: “segurança de que o consumo de um determinado alimento não causa dano à saúde do consumidor, quando preparado ou consumido de acordo com seu uso intencional”.

O sistema APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controles) é a principal metodologia para a implementação da segurança de alimentos, pois sua aplicação é baseada em uma análise de riscos que se dá pela correlação da probabilidade de ocorrências dos perigos para segurança de alimentos e da severidade dos mesmos em relação a saúde dos consumidores.

Em termos gerais, quem fabrica, fraciona, transporta, armazena e comercializa produtos alimentícios tem o papel de garantir que estes estejam apropriados para o consumo, por não apresentarem qualquer tipo de contaminação, seja biológica, física ou química; assim como o consumidor deve ter orientação e responsabilidade pelo consumo consciente e adequado às recomendações do fabricante.

Food Security

Segundo a FAO (2002), o termo food security é a condição em que a população, de maneira contínua, tem acesso físico e econômico a um alimento inócuo (seguro), em quantidade e valor nutritivo adequados para satisfazer às exigências alimentares e garantir uma condição de vida saudável e segura.

Esse termo engloba conceitualmente a segurança de alimentos e a segurança alimentar, pois além de estar relacionado com oferta de alimentos seguros (ou seja, isentos de contaminantes), também deve ser adequado em suprir a necessidades nutricionais de um indivíduo.

Food Fraud

Recentemente a fraude em alimentos vem ganhando espaço globalmente, inclusive aqui no Brasil, depois da última operação, chamada de “Carne Fraca”, que evidenciou práticas ilícitas de manipulação dos alimentos para obtenção de ganhos econômicos.

Sua aplicação nas empresas depende do levantamento do histórico de fraude em relação ao produto e toda sua cadeia de fornecimento.

Uma metodologia para análise da vulnerabilidade para fraude é necessária, para que se possa medir e priorizar a tomada de ações e definir métodos de detecção eficazes, e assim preservar a idoneidade da empresa, a credibilidade da marca e a confiança do mercado.

Food Defense

Quando falamos em food defense, falamos na capacidade da empresa proteger o produto que fabrica e todos os insumos envolvidos, inclusive informações públicas sobre o mesmo, de ações de vandalismo, sabotagem e adulterações que possam causar prejuízos na oferta dos produtos ou em produtos inadequados ao consumo.

De acordo com norma PAS 96, food defense significa: “Proteger alimentos e bebidas e suas cadeias de suprimento de quaisquer formas de ataque malicioso, incluindo ataques ideologicamente motivados que possam levar à contaminação ou falha no suprimento.”

Uma análise de riscos para food defense é necessária para que a empresa possa ser capaz de identificar seus pontos frágeis e estabelecer medidas mitigadoras a proteção do alimento.

Todos esses conceitos, exceto food security, são abrangidos pelas normas internacionais para sistemas de gestão da segurança de alimentos, como: BRC, IFS, FSSC 22000, dentre outros.

Por: Natália Lima